Clínica Privada – Review – In Which Addison Finds the Magic

Episódio: In Which Addison Finds the Magic (3/9)
Temporada:
Canais: FoxLife, RTP2
Primeira Transmissão em Portugal: 3 de Janeiro de 2008 (FoxLife), 25 de Novembro de 2008 (RTP2)
Primeira Transmissão nos E.U.A: 10 de Outubro de 2007

Na semana passada elogiei com entusiasmo o modo mais talhado com que nos são apresentados os casos clínicos de “Clínica Privada”, em contraponto aos fracos dramas dos seus personagens principais. Acho que Shonda Rhimes tem lido as minhas reviews, pois nesta semana ela deixou um pouco de lado a clínica privada para falar um pouco mais sobre a vida privada dos médicos da Clínica OceanSide. Tudo começa com uma chuvosa Los Angeles. E chove imenso. A nossa protagonista, Addison (Kate Walsh), sente-se enganada, pois ela largou a nublada Seattle para ir para uma terra ensolarada (e para voltar a ter um pouco de magia na sua vida).

Comecemos por Violet (Amy Brenneman). Não sei se os escritores desta série nunca fizeram terapia, ou se tem aquela ideia de que os psicólogos são incapazes de resolver os problemas dos outros, quanto mais os seus, mas realmente incomoda-me que retratem uma psicóloga tão estereotipada como a Violet. As personagens de Clínica Privada são já experientes e vividos. Sabem o que querem da vida e por isso é que escolheram trabalhar numa clínica com meios “alternativos” de cura. Mas a cada episódio somos apresentados uma Violet incapaz de se libertar da lembrança do seu ex-namorado. Sem mencionar a história do seu paciente desta semana. Ela estava a tratá-lo há já um ano e meio, e não havia ainda sido capaz de lhe recomendar uma terapia de casal? Ou pelo menos tentar salvar um casamento ao invés de o incentivar a termina-lo? Uma psicóloga não diz o que os seus pacientes devem fazer, mas sim levá-los pela sua própria cabeça, a descobrir o que é mais sensato. Espero melhoras da personagem nos próximos episódios, não da actriz, pois ela está, como sempre, fenomenal.

Como se já não bastasse uma mulher a chorar pelo ex, Naomi (Audra McDonald) também está a sofrer do mesmo mal, mas pelo menos a fixação dela é muito mais credível. Afinal, o amor da sua vida, Sam (Taye Diggs), é seu sócio na clínica e pai da sua filha, que voltou a aparecer em cena. Acho piada aos ciúmes doentios que Naomi sente, de todas as formas possíveis. São cenas bastante divertidas de se ver. A voracidade com que ela devorou os bolos que Dell (Chris Lowell) trouxe, e compartilhou com as colegas, foi muito divertida. E percebe-se claramente que vai acontecer alguma coisa entre estes dois.

Tive opiniões dúbias em relação a Cooper (Paul Adelstein). Então aparece uma mãe com as filhas, de pele azul, e ele diz que “deve ser” isso ou aquilo? Não as interna nem nada? Achei-o um pouco despreocupado. Só o perdoei porque ele teve de se vestir de fadinha e saltitar com as meninas pelo jardim. E com asinhas e tudo! E assim, no castelo mágico e do faz-de-conta, ele encontrou a causa da estranha coloração das crianças. As meninas encontram a sua magia, mas neste caso parece ser bem tóxica.

Addison tenta não dar o braço a torcer e deixar de lado todo o preconceito e desprezo que sente em relação a Pete (Timothy Daly), para que juntos possam tratar uma paciente que não consegue consumar o casamento na sua lua-de-mel. É muito difícil para Addison aceitar que ele não é o homem tão superficial como ela o julgava, e que os métodos de cura dele não são ineficazes. Mas com a aproximação do aniversário da morte da mulher dele, Addison conhece um colega de trabalho mais sério e mais disposto a compartilhar o seu passado, e de certa forma a sua dor, com os outros. E ao conhecer melhor os seus colegas, e ao trazer a “magia” para uma de suas paciente, Addison descobre que trabalhar em equipa é o melhor caminho para a magia que ela tanto anseia.

Texto de Cláudio Carneiro e Carlos Couceiro

Editado por Carlos Couceiro

E amanha, num novo episódio:

5 respostas a Clínica Privada – Review – In Which Addison Finds the Magic

  1. Julia diz:

    Private Practice me dá raiva na maioria das vezes. Em vez de retratar pessoas adultas e experientes, a série parece ser sobre um monte de adolescentes cheios de hormônios em corpos de adultos. Shonda me decepcionou nessa série…

  2. marga5994 diz:

    nao e nada disso! eu acho e q ainda nao s conseguiu despegar completamente de anatomia de grey. o formato e parecido, eu acho pelo menos

  3. Optimus Prime diz:

    Eu gosto.🙂

  4. coreamor diz:

    eu prefiro anatomia de gray, é mais “colorida”, gosto mais das personagens. a acção é mais variada e o espaço maior (hospital maior, mais médicos, mais acontecimentos). penso eu de que…🙂

  5. Telma diz:

    ola poderiam me dizer quando é que chega a segunda temporada de clinica privada à rtp2??!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: