Review: “Duelo Imortal: A Animação” de Yoshiaki Kawajiri

Num futuro distante, o Imortal Colin McLeod persegue a sua vingança contra Marcus Octavius, o assassino da sua amada Moya. Após dois mil anos e vários confrontos que tiveram por palco os maiores campos de batalha da História Mundial, a hora da retribuição final está a chegar, numa Nova Iorque devastada por um surto de vírus. Conseguirá o guerreiro escocês salvaguardar a sua humanidade e os inocentes que dele dependem, ou ser consumido pela ira e pelo ódio?

A franchiseHighlander” volta aos cinemas portugueses em dose dupla com um filme em imagem real e esta animação, produzida no seio de um dos mais influentes estudios japoneses, a MadHouse Studios, e realizada por Yoshiaki Kawajiri, responsável por alguns dos melhores anime de sempre, como o sublime “Ninja Scroll – O Mercenário“.

Que esta película estreie em salas no nosso país, no nosso clima de distribuição, releva a um pequeno milagre, tanto mais que, na maior parte dos mercados mundiais, este filme foi editado directamente em DVD. Se este é um sinal de mudança, só o tempo o dirá. Para já, pode-se dizer que, face à qualidade cinematográfica desta obra, foi-lhe feita justiça pela distribuidora portuguesa.

Para quem também viu “Duelo Imortal: A Origem“, é óbvio qual dos dois trabalhos é o digno sucessor cinematográfico do “Duelo Imortal” original. Os primeiros cinco minutos desta animação atomizam toda a hora e quarenta e cinco da sequela de imagem real, que agora estreou simultaneamente.

Carregado de acção, mas sem esquecer um enredo emocionante, que atravessa vários períodos históricos, e que toca temas como o amor, a redenção e o significado da vida sem se perder em divagações metafísicas sem sentido, “Duelo Imortal: A Animação” é a prova de que o cinema de animação pode ser tão adulto e relevante como a imagem real.

Kawajiri brilha na realização, com cenas de acção rápidas, brutais e emocionantes, que alternam com momentos mais calmos de poesia visual, e de exploração de vários decors que um desenho de produção bem conseguido torna imponentes e intimamente ligados á própria caracterização dos personagens, como a Torre de Marcus em Nova Iorque que reflecte arquitectonicamente as origens romanas do vilão.

A qualidade do desenho e da animação, que alia correctamente o 2D com elementos de 3D, é evidente durante toda a metragem, passe algumas imperfeições que serão compreensíveis no âmbito de uma produção pensada para edição directa em DVD, com um período de produção e orçamento mais apertados, mas que não comprometem o bom resultado geral alcançado. O elenco de vozes será porventura o elemento menos equilibrado, com algumas interpretações secundárias menos conseguidas ou meramente funcionais, mas as personagens principais estão bem asseguradas por actores que as vocalizam convicentemente.

O argumento de David Abramowitz cria uma história paralela à dos restantes filmes e série televisiva, introduzindo um novo membro do Clã MacLeod, cuja ligação com Connor e Duncan nunca é esclarecida sem que tal prejudique a sua compreensão, sendo que a inspiração do filme original é aqui muito melhor aproveitada e reinventada do que nas suas sequelas directas. A história mantêm-se sempre límpida e emocionante, apesar de numerosos flashbacks que surgem nos momentos exactos e ajudam ao desenrolar do enredo, estabelecendo a evolução das duas personagens envolvidas num ciclo eterno de ódio e vingança, e conferindo o folêgo épico tão importante a narrativas deste tipo.

Certos aspectos, como o espírito que acompanha Colin e os combates de espadas, reflectem anteriores trabalhos de Kawajiri e conferem um cunho de personalidade ao filme, mantendo-o diferenciado mas respeitoso do restante espólio desta série.

Como já foi dito, este é um filme adulto, com violência gráfica e uma cena de sexo relativamente ousada, sequências adaptadas ao tom do filme. Refiro este aspecto para chamar a atenção dos mais distraídos que associam automaticamente animação a filmes infantis, sendo que este não será a obra mais adequada para levar as crianças a ver. Para todos os outros, é um filme a não perder, uma oportunidade rara de ver anime de qualidade em sala, e o digno sucessor da película de 1986 que deu lhe origem.

Título Original: Highlander: The Search For Vengeance

Realizador: Yoshiaki Kawajiri

Elenco Vocal: Alistair Abell, Eid Lakis, Zachary Samuels e Jim Byrnes.

Duração: 1h. e 30m.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: