Review: Prison Break II- Sweet Caroline (19/22)

  • Episódio: Sweet Caroline (19/22)
  • Temporada: 2ª Temporada
  • Canal: RTP1
  • Primeira transmissão em Portugal: 20 de Maio de 2007
  • Primeira transmissão nos EUA: 5 de Março de 2007

Este Sweet Caroline é um episódio bastante especial. Por várias razões: quer seja pelo regresso de Patricia Wettig, quer seja pelo abanão que a história principal levou, Prison Break estava a precisar de um episódio assim, que empolgasse o espectador.

A temporada tem tido bons episódios, entre os quais, o mais recente Bad Blood, com a revelação do passado de T-Bag (Robert Knepper). Mas o número de episódios medianos é muito superior, acabando por cortar a onda de boas sequências de episódios que tinhamos na primeira temporada: o episódio passado, Wash, é um bom exemplo disso.

Neste episódio temos um dos confrontos há muito ansiados pelos fãs da série: o electrizante encontro entre Michael (Wentworth Miller) e a Presidente Caroline Reynolds (participação de Patricia Wettig). Todas estas cenas valem pelo episódio por si só, ainda para mais com a revelação sobre o conteúdo da gravação da conversa de Caroline com o irmão: para além de provar a inocência de Lincoln (Dominic Purcell), a gravação dava conta de uma relação muito forte entre Caroline e o irmão, próxima demais, que nos é prenunciada através do próprio título do episódio: Sweet Caroline, Doce Caroline; o nome carinhoso pelo qual Caroline era chamada pelo seu irmão. É perfeitamente compreensível que a difusão deste material possa arruinar toda a carreira política de Caroline, tal como toda esta conspiração d’A Companhia arruinou as vidas de Michael, Lincoln e de todos aqueles que se cruzaram com eles na sua demanda pela verdade.

Ao aperceber-se de que Michael falava a verdade sobre a gravação, vemos, pela primeira vez, quem é Caroline Reynolds na verdade: uma mulher fragilizada e amargurada, marcada por todo o seu obscuro passado. Atrevo-me mesmo a dizer que estamos perante a melhor interpretação da vencedora de 3 Emmys por thirtysomething em Prison Break. Wettig consegue transpor na perfeição tudo aquilo que Caroline está a sentir, incluíndo a sua tristeza ao ouvir as palavras de Michael sobre o suicídio de Terrence Steadman (participação de Jeff Perry).

Tudo isto faz Caroline tomar a decisão pelo qual Scofield e Burrows, e todo o público, esperavam desde o início do episódio: atribuir aos dois irmãos o perdão presidencial e absolvê-los de todos os crimes por que são acusados. No entanto, e mais uma vez, algo vai correr mal… Ao tomar conhecimento de tudo isto, Kim (participação de Reggie Lee) vai falar com o misterioso homem com quem já o ouvimos falar anteriormente (como em The Message, por exemplo). Mais uma vez, presenciamos mais uma peculiar cena entre Kim e o seu superior (participação de Leon Russom), mostrando-nos, também, a igualmente peculiar pasta que o homem estava a ler, intitulada de Sona… Mas que quererá dizer Sona?

Pouco tempo depois, Kim vai ter com Caroline e adverte-a para não cumprir as suas intenções, pois também A Companhia tem conhecimento do seu passado. Este aviso parece ter efeito na futura ex-Presidente dos EUA: Caroline dirige-se a toda a nação, anunciando que, devido a um aparente cancro que lhe foi diagnosticado, terá de renunciar ao cargo máximo do Governo. Ou seja, o eventual perdão que poderia atribuir a Lincoln e Michael ficaria sem qualquer efeito.

E é assim que nos deparamos com uma espécie de fechar de um ciclo em Prison Break: no início da temporada, quando fugiram de Fox River, Michael alertou os seus colegas para a necessidade de se tornaram anónimos, em comuns civis, para disfarçarem a sua essência de presa; tudo isto prova que, façam o que fizeram, é essa a sua missão agora, para garantirem que continuam vivos, desaparecer para sempre e renunciar às suas vidas enquanto Michael Scofield e Lincoln Burrows. Mas será que Michael e Lincoln conseguirão fugir?

Simultaneamente, esta situação serviu para fazer uma nova crítica política. O medo que Caroline sentiu quando conversou com Kim já havia sido evidenciado na sua conversa com Michael: Caroline pode ser a Presidente dos EUA, mas não tem qualquer poder e controlo sobre esta situação, ao contrário do que pensávamos, e que também ela está à mercê d’A Companhia. Tal como a própria diz:

  • “O poder que invadiu este país é como um cancro, e eu não posso fazer nada para o parar.”

“Qualquer semelhança com a realidade, é a mais pura coincidência…”

Paralelamente a tudo isto, tivemos uma interessante conversa entre Mahone (William Fichtner) e Sara (Sarah Wayne Callies). O agente federal acaba por surpreender a médica no quarto de hotel e será aqui que Sara tomará conhecimento da dependência química de Alex. Gostei bastante dos diálogos entre os dois, que nos remete para situações presenciadas por Sara no final da temporada passada e no início desta: Sara tornou-se no grupo de ajuda que Mahone nunca teve, alertando-o para o seu problema e tentando-o ajudar (com segundas intenções) a reconhecer o seu vício. As cenas envolvendo as personagens só pecaram por dois ínfimos pormenores: a maneira idiota como Sara se deixou apanhar no quarto e o facto de Mahone ter de subir as escadas para chegar até ao quarto, ou será que não existem eveladores num hotel de renome no meio de Chicago?…

Agradou-me também a maneira como as vidas de T-Bag, Bellick (Wade Williams) e Sucre (Amaury Nolasco) se voltaram a cruzar. Ao chegar ao México, T-Bag avista Bellick, impedindo-o de recuperar a mala com todo o dinheiro de Westmoreland. Bagwell acabaria por protagonizar uma confusão no local, que acabaria por ser vista na televisão por Sucre e Maricruz (participação de Camille Guaty). Mais tarde, Bellick acabaria por surpreender Sucre ao aparecer no seu esconderijo, dando-lhe conta que escondeu a sua amada e a sua tia. Para as salvar, o latino põe-lhe a par dos últimos acontecimentos: o dinheiro que Bellick tanto deseja está perdido no aeroporto… Ganancioso, o ex-guarda prisional dirige-se para lá com o fugitivo, onde acabam por dar de caras com o pedófilo, que consegue finalmente reaver a sua fortuna e escapar dos seus velhos conhecidos.

Confirma-se também algo que eu já desconfiava no final do episódio anterior: C-Note (Rockmond Dunbar) não morreu. O ex-militar acabou por ser salvo pelos guardas, mas isso não o salvou do que se seguiu. Um dos lacaios de Mahone, que já anda desconfiado da conduta do seu superior há algum tempo, colocou C-Note entre a espada e a parede: denuncia Mahone por tudo o que ele fez e terá a sua vida de volta.

Não se deixem enganar pelo tom da review: eu gostei bastante deste episódio. Talvez tenha sido o regresso de Patricia Wettig, talvez por todas as chocantes revelações com que somos confrontados (acuse-se quem não ficou enojado com a revelação da relação incestuosa entre Caroline e Terrence), mas este é mesmo um episódio que qualquer fã de Prison Break gosta. O problema é que o tempo (e o espírito) não permite fazer a(s) review(s) que eu desejaria. Mais uma vez, desculpem.

Estamos a entrar em contagem decrescente para o final da temporada. A 3 episódios do fim, tudo parece mudar… Volto brevemente com a próxima review de Prison Break. Até à próxima!

Advertisements

4 respostas a Review: Prison Break II- Sweet Caroline (19/22)

  1. sarah diz:

    Como fã assídua deste a 1º temporada devo dizer que gostei bastante deste episódio. O encontro de Michael com a presidente fazia esperar um final desta trama, mas surpreendentemente e mais uma vez, conseguem dar a volta a escapar por cima. Prison Break ainda tem a capacidade de nos surpreender!

  2. a série mais despachada da televisão portuguesa está mesmo a acabar… é pena…
    bem, daqui a um ano lá vou ver a 3ª temporada… ou então a partir de agosto!!! 😛

  3. […] da série é obrigada a tomar uma nova direcção, após o discurso da, agora, ex-Presidente no episódio anterior: Michael (Wentoworth Miller) e Lincoln (Dominic Purcell) têm de desaparecer, para garantir a sua […]

  4. […] 15) 21:05 Os Simpsons (T4 – Ep. 16) 21:30 Prison Break (T2 – Ep. 19 ) (review de Daniel Carronha aqui) 22:18 A Lei do Mais Forte (T1 – Ep. 18 ) 23:05 Perto de Casa (T1 – Ep. 18 ) 23:52 Perto de Casa […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: