Donas de Casa Desesperadas – Review – Bang (7/24)

Episódio: Bang
Temporada: 3ª Temporada
Canal: SIC
Primeira Exibição em Portugal: 17 de Abril de 2007
Primeira Exibição nos E.U.A.: 5 de Novembro de 2006

Começo por vos dizer que este é o episódio dos episódios. Em 3 anos de Donas de Casa Desesperadas não vi episódio tão intenso, tão dramático, tão profundo, tão real. Daqueles que vemos e que nos arrepiam e nos prendem ao écrã duma maneira quase surreal. Posso até arriscar a dizer que este será com certeza o episódio de toda a temporada. Quiçá de todas as temporadas até agora transmitidas.

Por isso esta semana optei por esta review mais longa e aprofundada a cheirar a resumo. É que se perderam este episódio, ao menos poderão ler tudo como se passou.
Mas comecemos pelo início. Sexta-feira, Carolyn Bigsby (participação de Laurie Metcalf) preparava-se para mais um dia normal no seu normal quotidiano. Porém algo aconteceu que a fez mudar os seus planos. Sendo assim, dirigiu-se ao Supermercado do seu esposo Harvey Bigsby (participação de Brian Kerwin) e começou a disparar contra ele com uma arma, semeando o pânico e fazendo reféns. Pois é,claramente percebemos que este não é um episódio normal. Mas que terá despoletado tal “insanidade” a uma mulher de bem? É algo que nos começamos a perguntar e a perceber que tem tudo a ver com o caso que o seu esposo teve com Monique Poulier.

Na noite anterior, Lynette Scavo (Felicity Huffman) sonha com Mary Alice Young (Brenda Strong) e com a última vez em que a viu e falou com ela, não lhe prestando a devida atenção quando percebeu que ela não estava bem. Sonho esse que já não era a primeira vez que tinha e que de certeza teria algum significado. Na Sexta-feira pela manhã, Lynette conversa com Gabrielle Solis (Eva Longoria) e Susan Mayer (Teri Hatcher) acerca desse mesmo sonho. Vê-se que é algo que a perturba e que a deixa profundamente emocionada e até culpada por não ter feito nada para impedir que Mary Alice cometesse suicídio. Nisto, chega um novo vizinho que comprou justamente a casa onde viviam os Young.

Bree Hodges (Marcia Cross) pede explicações a Orson (Kyle MacLachlan) acerca do relatório policial que Carolyn lhe entregara, onde constava que Orson tinha batido na sua ex-mulher Alma (participação de Valerie Mahaffey). Orson garante a Bree que não bateu em Alma, apenas a empurrou em legítima defesa, e que a polícia desistiu do caso. Ao saber que foi Carolyn que entregou o relatória a Bree, Orson “desenrola a língua” e conta a Bree do caso de Harvey com Monique. (Estão a ver no que isto vai dar não estão?).

Nora (participação de Kiersten Warren) faz mais uma das suas. Já não bastava a confusão do episódio passado, agora está com ideias de levar Kayla (participação de Rachel G. Fox) para o México, de forma a chantagear Tom (Doug Savant) e Lynette. Gabrielle e Carlos Solis (Ricardo Chavira) continuam com o seu divórcio litigioso. Susan Mayer, que se prepara para voar para Paris com Ian (participação de Dougray Scott) descobre uma lata de cerveja em casa e começa a desconfiar de Julie (Andrea Bowen) e do sobrinho de Edie Britt (Nicollette Sheridan), Austin (Josh Henderson). Julie sente-se ofendida e trata a mãe como se fosse sua “filha” e segue para o supermercado para comprar pasta de dentes (o mesmo supermercado onde toda a acção de vai passar). Bree encontra Carolyn e ao ser provocada conta-lhe do caso do marido com Monique (começando aqui a despoletar a situação inicial do nosso episódio de hoje).

Lynette e Tom discutem por causa da situação de Nora e Kayla. Era mesmo isto que Nora queria. Então Lynette sugere a Tom que lutem pela custódia total de Kayla. Gabi furiosa com Carlos, por este ter feito um acordo em ficar com o recheio da casa e ela com a casa em si, começa a partir tudo. Carlos riposta e começa a partir a casa (é mesmo de gente doida não?). Julie e Austin encontram-se no supermercado e este enfia uma garrafa de wiskey na mala de Julie, de forma a pregar-lhe uma partida e embaraçá-la. Carolyn liga ao esposo e conta-lhe que já sabe tudo sobre Monique. Harvey explica-se mas não é convicente. Entretanto Julie. é apanhada na caixa e Harvey vai tratar do assunto, desligando o telefone. Carolyn pega na arma. Nisto Lynette sai para ir ao supermercado. Edie recebe o telefonema de Harvey acerca da “gracinha do seu sobrinho” e dirige-se para o supermercado. Ian chega a casa de Susan para irem para Paris. Susan recebe o telefonema relativo ao suposto furto de Julie no supermercado e dirige-se para lá. Susan entra no supermercado.

Já dentro do supermercado ( e aqui é importante mencionar isto, porque toda a acção dramática se passa neste espaço), Lynette fala com o novo vizinho Artur Shepherd (participação de Matt Roth) e de repente avista Nora e tenta fugir dela pelos corredores. Susan e Edie dão uma bronca em Julie e Austin no gabinete de Harvey. Nisto. Susan sai do supermercado para avisar Ian do sucedido e entra Carolyn. Edie tenta resolver as coisas com Harvey. Lynette dá de caras com Nora e discutem acerca da custódia de Kayla. Carolyn aproxima-se de Harvey e dá-se a cena inicial deste episódio. Ouvem-se tiros. Harvey foge para o gabinete com Edie. Carolyn faz reféns, entre eles Julie,Austin e Art o novo residente de Wisteria Lane. Susan sem saber o que se passa dentro do supermercado desculpa-se com Ian por não poderem ir para Paris. Dentro do supermercado, Lynette e Nora tentam perceber o que se passa com um funcionário do mesmo. O funcionário tenta fugir pela porta dos fundos e Carolyn alveja-o. Lynette e Nora escondem-se apavoradas.

Carolyn ordena a todos que se juntem nas trazeiras da loja e começa a explicar-lhes o porquê de estar a fazer aquilo enquanto pede
. ao marido que saia do Gabinete para falar com ela. Este está ao telefone com a polícia e Edie refila com ele por os ter metido naquela situação, principalmente por causa do seu sobrinho Austin feito agora refém. Lynette tenta falar com Tom pelo telefone mas é apanhada por Carolyn e feita refém juntamente com Nora. Susan apercebe-se que algo de errado se passa dentro do supermercado e dizem-lhe que está uma maluca com uma arma lá dentro. Susan corre para ver se consegue entrar na loja, mas Carolyn fecha a porta e diz-lhe que a maluca com a arma é ela.

Nisto, a vizinha bisbilhoteira Karen McCluskey (participação de Kathryn Joosten) corre a casa dos Solis e pede-lhes para que liguem a TV. Está a dar em directo o que se passa no supermercado. Wisteria Lane junta-se para ver os acontecimentos em casa dos Hodges. No supermercado Carolyn continua a explicar-se aos seus reféns e a refilar veemente com Harvey, que continua escondido dentro do gabinete com Edie. Julie está assustada e Austin conforta-a. Susan cá fora desespera com a situação e tenta de todas as maneiras salvar a sua filha Julie (sim… a Susan a salvar alguém… tomara ela que a salvem a ela!). Em casa dos Hodges todos continuam atentos à transmissão em directo. E eis que a repórter informa que a sequestradora maluca é Carolyn Bigsby. Bree sente-se extremamente culpada. Edie telefona e avisa que está dentro do supermercado. Assim como Lynette e Julie. Todos ficam apavorados. Nisto Tom toca à porta de Bree sem saber de nada acerca da situação da sua esposa (escusado será dizer que fica logo a saber…). Tom está em frente ao supermercado sem saber o que fazer. Carolyn continua a contar a sua história aos reféns, enquanto come um pacote de biscoitos. Harvey aconselha-se com a policia sobre o que há-de fazer, visto que Carolyn está completamente louca. Este tenta desculpar-se pelo microfone do supermercado e nisto Edie fala e Carolyn ouve, passando-se ainda mais da cabeça. (Tá a barraca armada!).

Gabrielle e Carlos têm uma conversa franca sobre o que o divórcio lhes está a fazer e decidem-se pela tréguas. Fora do supermercado Susan e Tom conversam acerca do que se está a passar. Ambos estão completamente desconcertados com tudo aquilo. Nora conversa com Lynette e Carolyn manda-as calar porque estão a começar a complicar-lhe com os nervos. Nisto Nora desencadeia uma conversa que se irá arrepender com a sua vida. Carolyn ouve de Lynette que Nora tentou seduzir Tom e dispara sobre Nora (BANG!). Como é que isto pôde acontecer? A policia e repórters ouvem o tiro. Tom e Susan apavoram-se. Ian volta para trás e conforta Susan. Wisteria Lane sabe do sucedido e Bree não sabe o que há-de dizer aos filhos de Lynette. Lynette e Art tentam salvar Nora. Lynette implora a Carolyn para que deixe sair Nora. Esta está irredutível e não deixa sair ninguém. Nora está a morrer e pede a Lynette que tome conta de Kayla (sem dúvida, a melhor cena até agora vista em desperate housewives). Nora morre. Lynette confronta Carolyn e diz-lhe que se calhar ela mereceu ser enganada. Carolyn perde as estribeiras de vez e atira em Lynette. Art mesmo antes do tiro acerta com uma lata na cabela de Carolyn, fazendo com que ela dispare “apenas” no ombro de Lynette. Carolyn perde a arma e Austin agarra-a para que ela não a alcance. Uma das reféns pega na arma e mata Carolyn.

Os reféns começam a sair sobre o olhar atento dos repórters, policía, médicos, Susan e Tom. Susan abraça Julie. Todos em Wisteria Lane vêm e comemoram. Lynette sai de maca, e Tom corre para ela. Bree vê pela televisão e sente-se ainda mais culpada. Lynette nessa noite, no Hospital, sonha novamente com Mary Alice, mas desta vez diz a Mary Alice que sabe que ela não está bem e pede-lhe que lhe diga o que se passa. “Let me save you” diz Lynette a Mary Alice. Ao que Mary Alice responde que não, porque “we can’t predict what we can’t prevent” e pede-lhe que aproveite o belo dia de sol que está. Foi a última vez que Lynette teve aquele sonho.Este foi o único episódio que me comoveu de tal forma que deixei escapar uma lagriminha. Afinal sou apenas humana, e as séries tem o poder de absorver o melhor e o pior das nossas emoções. Para a semana há mais.

11 Responses to Donas de Casa Desesperadas – Review – Bang (7/24)

  1. Sem dúvida, um dos melhores episódios até à data!

  2. claudia diz:

    Adorei esse episódio! DRAMA!!!

  3. filipe diz:

    este foi, sem dúvida, o melhor episódio da série até hoje. será sempre o termo de comparação qd surgirem outros bons episódios. eu duvido q façam melhor, mas…tenho mt pena q Joe Keenan (ex-fraiser e q escreveu este fabuloso episódio) deixe a série. correm rumores q ele se terá desentendido com o criador marc cherry. acho q a sair alguém seria melhor q fosse o próprio cherry,mas é a vida…

  4. Filipe diz:

    Para mim foi simplesmente o melhor episódio de Donas de Casa até agora…

    já o vi 2 vezes e choro, choro, choro com todas aquelas cenas…

    soberbo! excelente!! que venham mais assim… 🙂

  5. Henr diz:

    Sem dúvida recupera em relação à 2a temporada.
    Descubri hoje este blog e queria deixar a minha opinião, não sabendo onde fica por aqui.
    Parabéns. Sem dúvida dos melhores blogs que ja li e o melhor sitio para se ler sobre series de TV. Gosto dos textos. E é bom que esteja sempre actualizado.
    Ja está guardado nos favoritos e ca continuarei a vir sempre que puder.
    Uma sugestão, eu estava a ler uma das entradas sobre ratings e pensei que se poderia fazer assim uma busca/compilaçao das series estrangeiras mais vistas em Portugal. Ou episodios/series com mais ratings. Acredito que seja complicado, mas era uma interessante curiosidade.
    É que apesar do Boom das series eu acho que houve umas quantas series passadas que ja tiveram melhores ratings que as de hoje. (series como X-files, Alias ou mesmo temporadas passadas de CSI, Donas de Casa, etc). Ou entao é so mesmo impressão minha.

    Bom, conitnuação de bom trabalho.

  6. vitoscano diz:

    Sim este é sem duvidas o melhor episódio de desta serie até hoje só comparavel talvez com a 1 temporada.Adorei porque vi como ainda se pode inovar numa coisa tão estafada e gasta como são os episódios ou filmes de refêns.

  7. Eu tive a oportunidade de ver este episódio e só tenho uma palavra: EXCELENTE!
    foi mesmo o melhor episódio de Donas de Casa Desesperadas que vi até hoje…
    Só tenho pena que 1 de Maio seja na terça…

  8. Fábio diz:

    Por acaso tb achei que foi um dos melhores episódios. Foi intenso e inesperado…!

  9. Anonima diz:

    Acho que foi excelente e o Austin e a Julie fazem um lindo par mas para os próximos dias é que eu já não sei.

  10. […] Quem também deverá voltar ao rol de nomeadas é Felicity Huffman. Vencedora do prémio em 2005, a Lynette Scavo da série criada por Marc Cherry é uma das actrizes mais elogiadas actualmente e, de entre as suas colegas, é a que mais facilidades tem em conseguir a nomeação. Para além disso, vai concorrer com o episódio que é apontado por toda a gente como o melhor episódio de sempre de Donas de Casa Desesperadas: “Bang”. […]

  11. […] Felicity Huffman, por Donas de Casa Desesperadas (“Bang”) […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: