Dr. House – Review: Merry Little Christmas (10/24)

  • Episódio: Merry Little Christmas (10/24)
  • Temporada: 3ª temporada
  • Canal: FOX
  • Primeira exibição em Portugal: 8 de Março de 2007
  • Primeira exibição nos E.U.A.: 12 de Dezembro de 2006
  • Neste episódio, e depois da conversa com Wilson (Robert Sean Leonard) no final do episódio passado, Tritter (participação de David Morse) oferece um acordo a House (Hugh Laurie): 2 meses numa clínica de reabilitação, sem tempo de prisão e sem suspensão da licensa para praticar medicina. House, como criança que é, recusa e decide ir fazer queixinhas de Wilson a Cuddy (Lisa Edelstein).

    E é aí que conhecemos a paciente da semana, Abigail (participação de Kacie Borrowman), uma rapariga anã a quem um pulmão colapsou inexplicavelmente. House faz todo o género de piadas de mau gosto em relação à altura da miúda e da mãe, Maddy (participação de Meredith Eaton), o que, sendo extremamente desagradável, ainda que muito engraçado, acaba por estabelecer uma relação de confiança com Maddy, que tem sempre resposta à altura das provocações de House, ganhando assim o respeito deste.

    Depois de falar com Wilson, que explica porque foi falar com Tritter, tendo em conta o que aconteceu no episódio anterior, Cuddy decide deixar de dar Vicodin a House, para o obrigar a aceitar o acordo, o que acaba por resultar no afastamento deste do caso, deixando, ainda assim, um aviso: Cuddy irá procurá-lo para ele dar um diagnóstico mais depressa do que ele a irá procurar para pedir comprimidos.

    Abigail continua a piorar e Chase (Jesse Spencer), Foreman (Omar Epps) e Cameron (Jennifer Morrison), ajudados por Wilson e Cuddy tentam chegar a uma conclusão. Lamento, mas todas as doesnças de que eles estão a falar não me dizem nada e só ouvia “bla bla bla, bla bla bla”. Portanto não vou descrever as possibilidades de diagnóstico.

    Foreman acaba por ir procurar House, que está a tentar arrombar uma gaveta da secretária de Cuddy que talvez tenha Vicodin (viciado? Ele?? Calúnias!!!) e, em troca de uma teoria de House, abre-lhe a gaveta. A gaveta não tem nada, mas a teoria de House está correcta, apesar de só se aperceberem disso muito tempo depois, já House está em casa, de ressaca, depois de ter tentado arranjar Vicodin num outro hospital. Cuddy vai pedir-lhe ajuda, mas House fecha-lhe a porta na cara.

    A equipa continua a tentar perceber o problema de Abigail, alternando o diagnóstico entre cancro e doença auto-imune. São discussões altamente produtivas, como se pode calcular, até porque Cameron está numa de embirrar com Wilson por este ter traído House, portanto todos os diagnósticos que este apresenta são estraçalhados por Cameron.

    Como não chegam a conclusão nenhuma, Cameron vai a casa de House para tentar obter ajuda. House está com um aspecto assustador e decidiu começar a cortar-se para se distrair da dor na perna. Certamente que umas aspirinas teriam melhor efeito, mesmo que não tirassem a dor por completo! Mas já todos conhecemos a teimosia de House.

    Cameron entra, para tratar dos cortes de House e este acaba por ajudá-la, fornecendo-lhe mais uma teoria. É uma cena muito tocante… ou não! Sinceramente, já não tenho pachorra para este pseudo “flirt” entre os dois. E a franja dela agonia-me. Será que quem trata dessas coisas não tem olhinhos???

    Mais uma vez, Abigail continua a não melhorar, mas agora já não é preciso ir a casa de House, pois este vai até ao hospital para pedir a Wilson uns medicamentos para parar de vomitar, alegando que lhos dariam na clínica de reabilitação. A resposta do Wilson? Então vai para a clínica!

    Irritado, House vai atrás de Wilson, que está com a viúva de um paciente seu que falecera, e humilha-o, de forma a distraí-lo, para roubar a medicação para as dores do senhor. Wilson topa-o à légua, mas House não desiste à primeira e vai à farmácia buscar uma nova dose de medicação para o tal paciente de Wilson que falecera.

    Convenientemente drogado, House chega à conclusão que Abigail não é anã, tem um problema na glândula pituitária: cancro, que desencadeou uma doença auto-imune! Depois de tratada, Abigail poderá tomar hormonas de crescimento e terá o tamanho normal.

    Mas Abigail não quer crescer, quer ser diferente, como a mãe,porque esta sempre lhe ensinou que ser normal é uma treta. Mas House tem uma conversa de pé de orelha com Maddy, fazendo-a ver que ser diferente também não é assim tão bom e tendo Abigail a hipótese de ser normal, deveria aproveitá-la. Maddy convence então Abigail a tomar as hormonas.

    A Maddy devia aparecer mais vezes! Os diálogos entre ela e o nosso querido Dr. House são do melhor!

    House vai para casa, passar o Natal sozinho, e, porque é completamente idiota, vai tomando comprimidos como se não houvesse amanhã, empurrando-os com whisky. O resultado? Uma overdose.

    Wilson, preocupado por o amigo não atender o telefone, vai até lá e encontra-o estendido no chão, ao lado de uma poça de vomitado. Ao ver que House roubou a medicação do seu falecido paciente, Wilson vai-se embora, deixando House no chão.

    Já recuperado, House vai ter com Tritter, que pelos vistos também não tem nem família nem amigos, pois é véspera de Natal e ele está na esquadra, para aceitar acordo. Mas Tritter recusa, pois já tem provas contra House: a assinatura dele na farmácia, a levantar medicação de um paciente já morto. Ups… Feliz Natal House!

    Anúncios

    2 Responses to Dr. House – Review: Merry Little Christmas (10/24)

    1. Helena Miranda diz:

      Uau,é como ja disse agora sim,a série tornou-se muito mais interessante.

    2. É impressionante a evolução de “House” ao longo do tempo… Passou de uma simples versão hospitalar do CSI para se tornar num dos melhores dramas de personagens da actualidade. Hoje em dia, os casos clínicos são completamente secundários para a série, coisa que seria impensável no início.

      As coisas já não são só centradas no House: tivemos o conflito interior da Cuddy, a “guerrilha” entre a Cameron e o Wilson, mais desenvolvimentos da relação platónica entre o House e a Cameron e na amizade dele com o Wilson…

      Foi um episódio muito bom mesmo; vamos lá ver o que é que vai sair daqui. 😉

      P.S.- Também adorei a interacção do House com a Maddy… 😆

    Deixe uma Resposta

    Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

    Logótipo da WordPress.com

    Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

    Facebook photo

    Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

    Google+ photo

    Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

    Connecting to %s

    %d bloggers like this: